Quero transar com um militar


Quero transar com um militar, como não pude realizar, resolvi escrever o meu primeiro conto erótico…À noite eu estava passeando pela cidade e eis que minha moto resolve parar numa rua deserta com pouca iluminação, faltava gasolina. Maldita hora!Eu pensei. Não demorou muito e a poucos metros de distância avistei o giroflex de uma viatura acender. Senti-me aliviada. Então a viatura parou atrás da minha moto e desceu um policial (jovem, alto, moreno, porte atlético, lábios grossos, com olhar penetrante) e começou a questionar o motivo de eu estar ali. Respondi todas as perguntas. Pediu os meus documentos e prontamente os entreguei.Estava tudo certo, porém o policial me disse que deveria fazer um procedimento antes de me ajudar, me revistar. A princípio eu resisti, pois deveria ter uma mulher para realizar o tal procedimento. Daí ele me entregou os documentos e voltou para a viatura.Percebi que ele só iria me ajudar se eu permitisse que ele me revistasse. Permiti. Como eu estava de costas ele começou a me tocar dos braços até os meus pés; pediu para que eu virasse a fim de completar a revista, virei, ele foi subindo as mãos e parou nos meus seios.Percebi a estranha abordagem e comecei a sentir calor ao lado dele. Tocou as minhas mãos, tirou do bolso uma algema e me prendeu. Eu quis saber o porquê, mas ele simplesmente colocou a mão na minha boca para que eu não chamasse atenção. Levou-me para dentro da viatura e começou acariciar as minhas mãos e pernas. Pediu para que eu ficasse quieta, pois ele só queria me ajudar, mas para que isso acontecesse eu deveria ser uma boa menina. Aceitei. Então ele começou a beijar o meu rosto e parou na boca, gostei da situação, comecei a desfrutar aqueles lábios carnudos como ninguém. A situação estava esquentando.Começou a me despir pela blusa e soutien, chupou muito os meus seios. A segunda peça de roupa a ser retirada foi a minha saia lápis. Após isso, afrouxou o cinto, abriu o zíper da calça e tirou aquele kcete rígido, grande, grosso e meteu com vontade na minha boca, com a intenção de lubrificá-lo. Pegou minha calcinha de renda, colocou-a de ladinho, e com o pau todo molhado enfiou na minha vagina. Chamou-me de cachorra e deu vários tapas deliciosos na minha bunda, alguns levinhos no rosto e puxões de cabelo. Não resisti, gemi alto gostosamente, estava louca de tesão por aquele policial fardado. Ele metia com muito desejo enquanto me segurava pelo o pescoço. Nunca senti um orgasmo tão duradouro como aquele dia! Disse-me que iria gozar e enfiou devagar o pênis na minha boca, o máximo que conseguiu e ejaculou o leitinho quente direto na minha garganta.No fim, beijou-me, tirou as algemas, buscamos a gasolina, resolvemos o problema e fomos embora.

Quero transar com um militar

0% 0 Mais Votados
  • Visto: 1620

    Added: 2 meses atrás

    Adult Wordpress Themes